Quanto tempo dura a pastilha de freio?

Em
Categorias Blog

A pastilha de freio trabalha junto com o disco de freio em um sistema de redução de velocidade e parada do veículo, mas sem as pastilhas, os discos não são nada.

Estas peças abrasivas, que ajudam a reter o movimento do disco e também da roda, são de suma importância num carro. Então, quanto tempo dura a pastilha de freio?

Bem, as pastilhas de freio são feitas de materiais abrasivos, capazes de criar uma fricção com uma superfície lisa de aço dos discos, reduzindo seu movimento.

Elas ficam presas dentro de pinças de acionamento hidráulico através dos chamados “burrinhos”, que assim empurram essas peças em direção ao disco, exercendo pressão que converterá energia cinética em térmica.

Em tecnologia recente, essa energia térmica é convertida em elétrica, alimentando baterias de lítio de carros híbridos, elétricos e micro-híbridos.

Além do maior poder de frenagem, esse conjunto ainda é à prova d´água, não alterando-se as propriedades físicas das pastilhas de freio se estiverem molhadas, apenas o aço do disco pode vir a empenar.

Nesse caso, a falha no contato gera perda de frenagem e vibrações, ampliando o espaço para parada total do veículo. Por isso, é sempre bom manter pastilha de freio e discos em dia com a manutenção.

Como o segundo é de maior durabilidade, o primeiro requer mais atenção e periodicidade nas trocas.

Quanto tempo dura a pastilha de freio?

Considerada item de desgaste natural, a pastilha de freio tem vida útil mais de acordo com o modo de condução do veículo. Geralmente, as marcas de carros verificam o estado desses itens a cada 10.000 km.

Trata-se de uma inspeção de rotina, pois se trata de um componente de segurança ativa.

No entanto, especialistas em freio recomendam a substituição entre 30.000 e 40.000 km, sendo nesse intervalo, a troca inevitável devido ao desgaste nas frenagens, que vai reduzindo aos poucos o material de fricção até chegar em um estado mínimo de segurança.

Mesmo com freio ABS, o intervalo de troca geralmente é o mesmo.

Dentro do manual do proprietário, orientações sobre quando e como fazer a troca de pastilha de freio está especificada.

Deve-se levar sempre em consideração o modo como é utilizado os sistemas de freios. Quanto mais agressivo nas fenagens, menor será a vida útil devido ao desgaste maior do material.

Quando trocar a pastilha de freio?

Como já dito antes, o tempo de troca das pastilhas de freio varia de acordo com o tipo de condução que se pratica no dia a dia.

No entanto, existem alertas do momento em que se tem que substituir as pastilhas. Antes de qualquer percepção sobre o estado dese componente, alguns carros possuem um alerta de substituição através de sensores que atravessam as pastilhas.

Assim, quando estes se desgastam, o sensor é atingido pela energia cinética e térmica, acusando no painel de instrumentos da necessidade de troca da pastilha de freio.

Porém, existem diversos modelos sem este aviso de freio. Nesses caso, as percepções do motorista são fundamentais.

O momento de trocar é quando o espaço para frenagem começa a ficar longo demais, indicando que as pastilhas já estão gastas.

Além disso, a pastilha de freio quando está no fim, começa a emitir um ruído ou assobio metálico como de ferro com ferro.

Isso ocorre quando a pastilha não existe mais, apenas seu suporte metálico, que acaba entrando em contato com a superfície de aço do disco.

Isso também acarreta em substituição do disco devido ao desgaste provocados pelo contato das duas partes metálicas.

Mesmo com o disco em boas condições, após a troca da pastilha de freio, geralmente se observa um período médio de 300 km para amaciamento das novas pastilhas e do disco já presente no carro, podendo surgir perda de eficiência temporária nesse caso.

Fonte original do texto: Notícias Automotivas

0
106
Curtir ()